Logotipo Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira
Salvaguardamos e valorizamos o património documental da Região.
Início2021-07-22T14:24:03+00:00

HORÁRIO DE VERÃO

Em vigor de 01 de agosto a 14 de setembro:

Serviço de Certidões:

Dias úteis, entre as 9h30m e as 17h00m.

Sala de Leitura do Arquivo e Reservados:

Dias úteis, entre as 9h30m e as 18h20m;

Sábados, exceto feriados, entre as 9h30m e as 15h20m (mediante marcação através do endereço: referencia.arquivo.srtc@madeira.gov.pt até às 12h00, na sexta-feira anterior à sua visita)

Sala de Leitura Geral e Sala Infantojuvenil (Biblioteca):

Segunda, exceto feriados, entre as 14h00m e as 18h20m;

Terça-feira a sexta-feira, exceto feriados, entre as 09h30m e as 18h20m;

Sábados, exceto feriados, entre as 9h30m e as 15h20m.

Os Depósitos estarão encerrados aos sábados. Faça o seu pedido antecipadamente através do endereço: biblioteca.drabm.srtc@madeira.gov.pt

Programa de Verão
Público Infantojuvenil

JULHO A SETEMBRO

Desde julho, o público infantojuvenil tem tido um programa de verão em cheio no ABM.
De modo a promover o empréstimo de livros e facilitar o processo de escolha, estão novamente disponíveis os Sacos de Verão, repletos de livros e atividades alusivas às férias.
Os Ateliês ABM voltaram, no seu formato presencial, com duas sessões decorridas em julho.
Para os adeptos do Ateliê em Casa, nos meses de verão haverá sempre novas sugestões. Em julho, agosto e setembro estarão disponíveis kits para realização de trabalhos plásticos associados a obras específicas do nosso acervo. Os kits são compostos por todo o material necessário para as atividades e dirigidos a crianças a partir dos 4 anos. Podem ser recolhidos na Sala Infantojuvenil (mediante disponibilidade) e incluem um vídeo passo a passo, disponível nas redes sociais do ABM.
Os leitores mais corajosos poderão entrar também no Desafio de Verão, e tentar ganhar prémios com base nas suas leituras. Para participar basta pedir o marcador na Sala Infantojuvenil e requisitar livros de acordo com os diferentes critérios do desafio.
Consulte a página do programa com toda a informação acerca do que pode usufruir.

Conversas com Livros

“Se isto é um Homem”, de Primo Levi, uma escolha de Sílvio Fernandes

Para o segundo episódio desta nova iniciativa de promoção do livro e da leitura, o ABM convidou Sílvio Fernandes, reitor da Universidade da Madeira. O professor assume o seu grande amor pelos livros e selecionou para esta conversa “Se isto é um Homem”, de Primo Levi.
Uma entrevista conduzida pela Marcela Costa. Acompanhe este projeto e subscreva o nosso canal.

Lançamento da Revista

Arquivo Histórico da Madeira, Nova Série, n.º 3

A Direção Regional do Arquivo e Biblioteca da Madeira (DRABM), através do Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira (CEHA-AV), disponibilizou no dia de 1 de julho, Dia da Região, o n.º 3 da revista Arquivo Histórico da Madeira, Nova Série.
O novo número, à semelhança dos anteriores, é publicado em suporte digital e fica alojado em linha, na página institucional da DRABM – https://ahm-abm.madeira.gov.pt/ –, permitindo o acesso livre e gratuito.
O n.º 3, respeitante ao corrente ano de 2021, continua, na senda dos números anteriores, a cumprir elevados padrões de qualidade científica. A revista conta com colaborações de vários autores e, deste modo, divulga 14 artigos, que ficam desde já para a posteridade como alicerces sólidos na construção eterna do edifício do conhecimento sobre o Arquipélago da Madeira.

Os artigos dados ao usufruto dos interessados são os seguintes: «L’Alfenim Maderien et Autres Avatars du Fanîd Maghrébo-Andalou en Atlantique» («O Alfenim Madeirense e Outros Avatares do Fanîd Magrebo-Andaluz no Atlântico»), de António José Marques da Silva; «Levadas e Moinhos de Água na Ilha da Madeira como Projetos Históricos de Fins Múltiplos», de Hartmut Wittenberg e Christiane Rhode; «A Superstição perante o Inquisidor (Madeira, 1618)», de Bruno Abreu Costa; «As Aulas Médico-Cirúrgicas no Hospital da Misericórdia do Funchal (1812-1836)»; de Luís Timóteo Ferreira; «A (E)migração Madeirense à Luz das Certidões de Passaporte (1851-1861)», de Maria Cristina Martins; «O Relatório da Visita do Governador Jacinto António Perdigão ao Distrito Administrativo do Funchal (1866-1867): Leitura Crítica de uma Fonte Histórica Singular», de Ana Madalena Trigo de Sousa; «Um Madeirense ao Comando do Império. Aires de Ornelas e Vasconcelos e a Reorganização Administrativa de Moçambique (1907)», de Gonçalo C. Albuquerque e Fernando Tavares Pimenta; «O Ataque do Submarino Alemão U 156 ao Funchal à Luz das Alterações na Guerra Naval em 1917», de Mathias Saecker; «Fotografia e Cinema: Representações da Madeira entre Jornalismo, Etnografia e Propaganda Turística nas Primeiras Décadas do Século XX. O Caso da Madeira Film e do seu Homem da Câmara», de Ana Salgueiro; «Manuel Luiz Vieira: Uma Vida Dedicada à Imagem (1920-1952)», de Ana Paula Almeida; «O Município do Funchal na Ditadura Militar e no Estado Novo (1926-1974)», de Emanuel Janes; «A Ponta do Sol nos Trilhos da Memória Cultural Madeirense. Identidade Insular em Dois Romances em Perspetiva», de Susana Caldeira; «Os “Retornados” de África – Integração na Madeira (1974-1977)», de Odete Mendonça Henriques Souto; e «A Estrutura Empresarial da Madeira no Período Pós-Adesão à Comunidade Europeia (1988-2008): Análises de Desempenho», de Jorge José de Aguiar Ramos.

Divulgação de obras em domínio público

Rudolph Ackermann

Em 2021, a DRABM assinala com os seus leitores o Domínio Público, disponibilizando, mensalmente, autores e obras.
No mês de julho destacamos uma obra editada em Londres por Rudolph Ackermann em 1821, A history of Madeira, que inclui uma série de vinte e sete gravuras e desenhos coloridos, ilustra os tipos, usos e costumes dos habitantes da Ilha da Madeira, abordando assim vários temas da história, clima, solo, animais, povo, situação política, importações e exportações. A monografia pode ser consultada no catálogo bibliográfico do ABM e na RNOD (Rede Nacional de Objetos Digitais).

A history of Madeira, 1821, London, R. Ackermann

Rudolph Ackermann nasceu em Stollberg em 1764 e morreu em Londres a 30 de março de 1834. Foi um livreiro, inventor, litógrafo, editor e empresário anglo-alemão, que introduziu em Inglaterra a litografia artística. Era reputada a qualidade dos seus livros com estampas a cores, fator importante numa época em que não havia fotografia e que as imagens, sobretudo quando coloridas, constituíam um luxo e um enorme atrativo nas publicações.

ABM divulga 300 bilhetes-postais ilustrados

O ABM divulga, através da plataforma de pesquisa ARCHEEVO um conjunto de, aproximadamente, 300 bilhetes-postais ilustrados, de catorze editores nacionais e estrangeiros, onde se incluem alguns editados pelas casas comerciais madeirenses Maison Blanche, casa Havaneza e casa Eldredge. Trata-se de parte de uma coleção adquirida a João Rodrigues da Silva pela anterior Direção Regional dos Assuntos Culturais (DRAC), e pelo Arquivo Regional da Madeira (ARM).

Os postais, datados entre finais do século XIX e a segunda metade do século XX privilegiam paisagens, atividades empresariais e aspetos do quotidiano madeirense. Na iconografia representada destacam-se as paisagens costeiras e urbanas do Funchal, bem como os transportes, os edifícios turísticos e religiosos e alguns aspetos etnográficos, como por exemplo o traje. As mensagens escritas são de carácter pessoal e em vários idiomas. Os postais tiveram como destino diversos países, nomeadamente África do Sul, Escócia, França, Inglaterra, Noruega, Portugal, entre outros. Consulte as descrições e as réplicas digitais dos postais em linha, bem como o dossiê de divulgação dedicado aos editores Maison Blanche e Raphael Tuck & Sons, na página institucional do ABM.