Logotipo Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira
Salvaguardamos e valorizamos o património documental da Região.
Início2022-06-24T10:19:15+00:00

Exposição dedicada ao Imperador Carlos de Áustria inaugurada a 27 de junho

A DRABM abre ao público no dia 27 de junho, pelas 17h00, uma exposição documental dedicada ao Imperador Carlos de Áustria. Esta exposição apresenta documentos e imagens que registam a presença do Imperador na ilha da Madeira, acompanhado pela esposa, Zita de Bourbon, seus filhos e respetivo séquito. No acervo do Arquivo e Biblioteca encontram-se monografias, revistas, fotografia, postais e jornais, além de documentos provenientes de diversos arquivos, entre os quais a Conservatória do Registo Civil do Funchal, a Administração do Concelho do Funchal, o Governo Civil do Distrito do Funchal ou a Direção de Serviços Industriais, Elétricos e de Viação da Junta Geral.
A exposição conta ainda com a colaboração da Fundação Otto de Habsburgo, que disponibilizou alguns dos documentos que serão exibidos, e integra também documentos disponibilizados pela família de D. João de Almeida, que foi secretário do Imperador Carlos durante parte do seu exílio na Madeira. Ficará patente até 15 de outubro no átrio do Arquivo e Biblioteca da Madeira e incluirá uma versão virtual, disponibilizada na página institucional da DRABM.

Luís Francisco de Sousa Melo

Faleceu Luís Francisco de Sousa Melo, diretor do Arquivo Regional da Madeira (ARM) entre 1989 e 1997, arquivista, paleógrafo, genealogista e historiador. Da sua passagem pela direção do Arquivo é de relevar a importância que concedeu à genealogia e ao tratamento dos seus suportes documentais, tendo sido da sua iniciativa o projeto – hoje ainda em curso – de descrição dos registos paroquiais madeirenses. Sob a direção de Sousa Melo inicia-se um esforço de qualificação e profissionalização das funções de leitura pública e resposta a pedidos de pesquisa em contexto de sala de leitura, que consubstancia uma valorização das funções do acesso, atualmente nucleares no quotidiano e na experiência dos arquivos. Foi também sob a sua égide que se iniciaram projetos de organização e tratamento de vastos e desafiantes conjuntos documentais então dispersos pelos vários anexos do ARM à volta do Palácio de São Pedro, como os arquivos judiciais ou o fundo da Alfândega do Funchal. Da sua obra publicada ressalta a monumental transcrição do tombo I do registo geral da Câmara Municipal do Funchal, publicada na revista Arquivo Histórico da Madeira entre 1972 e 1990: trabalho de notável engenho paleográfico, que em muito contribuiu para o avanço do conhecimento e da investigação sobre a história insular dos séculos XV e XVI. Publicou também sobre os temas da genealogia, da emigração e da história do teatro na Madeira. Lecionou durante muitos anos na Escola Industrial e Comercial do Funchal e é enquanto professor que será recordado por vários dos atuais colaboradores do Arquivo e Biblioteca da Madeira, a quem lecionou a disciplina de Paleografia no âmbito de uma pós-graduação em Ciências Documentais promovida pela Universidade da Madeira nos anos de 2006 e 2007. Homem de perfil humanista, era uma pessoa cordial e de fino trato. Para todos quantos com ele privaram, são também estes atributos humanos que marcam a memória de Luís Francisco de Sousa Melo. À família, antigos colegas e amigos, apresentamos as nossas sinceras condolências.

Bibliotecas particulares no ABM: Biblioteca Nuno Vasconcelos Porto

A DRABM, através da Direção de Serviços de Gestão e Tratamento de Bibliotecas, divulga a biblioteca Dr. Nuno Vasconcelos Porto, adquirida, por compra, pelo Arquivo Distrital do Funchal, em 1963.
Nuno Alberto Queirol de Vasconcelos Porto formou-se em Medicina pela Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, onde nasceu. Contudo, apesar de não ser madeirense, o Dr. Nuno Porto considerava a Madeira como a sua terra adotiva. Chegou ao Funchal em 1910, onde exerceu a sua profissão voluntariamente, quando eclodiu a epidemia da cólera em Machico. Foi diretor de um serviço de Medicina no Hospital da Santa casa da Misericórdia, vogal da Câmara Municipal do Funchal e da Junta Geral do Distrito, membro do Conselho Diretivo da Sociedade de Concertos da Madeira. Considerado um homem culto, colaborou em jornais e revistas madeirenses, como “Das Artes e da História da Madeira”.
A biblioteca Nuno Vasconcelos Porto foi adquirida por indicação do Dr. José Pereira da Costa, diretor do Arquivo Distrital do Funchal, não só pelo seu extraordinário valor, mas também com o objetivo de enriquecer o património bibliográfico do arquivo. O núcleo documental constituído por 1899 títulos, abrange as áreas do Fundo Local, da História de Portugal e da Arte. De realçar, na Coleção Nuno Porto, 149 volumes dos séculos XVI a XVIII incluídos na coleção do livro antigo do ABM.
É importante sublinhar que pertence a esta biblioteca o livro mais antigo da coleção do ABM, Centun ac quinquaginta Psalmi Davidici, da autoria de Jacobus Perez e dado ao prelo em Valência, no ano de 1517.

Acesso à coleção da Biblioteca Nuno Vasconcelos Porto no catálogo bibliográfico da ABM

Exploração virtual da Biblioteca Nuno Vasconcelos Porto

Seminário Entre Orpheu e os Novos: periféricos e integrados

No passado dia 7 de junho realizou-se no CEHA-AV o seminário Entre Orpheu e os Novos: periféricos e integrados. Uma iniciativa com o propósito de repensar a cartografia e a história do I Modernismo Português, organizada em parceria com a Cátedra de Estudos Portugueses Fernando Pessoa, a revista «Pessoa Plural» e o Departamento de Espanhol e Português da San Diego State University.
Os oradores foram Jerónimo Pizarro, que abordou “Pessoa com e sem contemporâneos”, Ricardo Vasconcelos, com a comunicação “Raul Leal: o diálogo com Filippo Tommaso Marinetti de um periférico do Orpheu e do Futurismo”, e Ana Salgueiro, que trouxe a temática “A mecânica das sensações”, da aceleração e do fragmento na marginália de Cabral do Nascimento de 1921-1922. De novo, o en-contro com Pessoa”.
O seminário está disponível no canal de Youtube da DRABM.

‘A Ilha da Madeira na Rota da Diáspora Judaica (séculos XIX-XX)’
Apresentação do livro

A DRABM apresentou no passado dia 31 de maio o livro “A Ilha da Madeira na Rota da Diáspora Judaica (Séculos XIX-XX) / The Island of Madeira on the Route of the Jewish Diaspora (19th to 20th Centuries)”. Esta edição bilingue é da autoria da Mestre Sílvia Natacha Pereira.
A obra pretende acompanhar a presença judaica na ilha da Madeira nos séculos XIX e XX, no âmbito da diáspora judaica no mundo, tendo em conta o contexto nacional e internacional de cada época. No caso da Madeira, essa presença confunde-se com a própria história económica e social da ilha, uma vez que acompanha não só os ciclos económicos da região ligados ao comércio do vinho e do bordado, mas também do turismo, enquanto estância de cura e convalescença da Europa.
O livro está disponível para venda na loja em linha do Governo Regional ou presencialmente, no Arquivo e Biblioteca da Madeira.
Acesso à loja

SRTC/DRABM assinou protocolo com a Escola Superior de Enfermagem S. José Cluny

A DRABM assinou, no dia 01 de junho, o protocolo de adesão da Biblioteca da Escola Superior de Enfermagem São José de Cluny ao Catálogo Coletivo de Bibliotecas da Madeira (CCBM). O CCBM é um catálogo colaborativo que tem o objetivo de valorizar o património bibliográfico regional através da integração, divulgação e localização de toda a informação constante nas bibliotecas da RAM. A adesão ao CCBM requer a adoção de determinados princípios e normas bibliográficas, definidas pelo órgão coordenador. No âmbito das suas funções de coordenação da Rede Regional de Bibliotecas Públicas (RRBP), a DRABM disponibilizará às bibliotecas aderentes um conjunto de procedimentos a executar, visando a uniformidade dos registos bibliográficos produzidos por todas as bibliotecas cooperantes e a interoperabilidade dos seus catálogos. Também importante é a normalização de procedimentos, relativos ao empréstimo interbibliotecas e a sua adequação às especificidades de cada instituição.
Em 2017 aderiram ao CCBM as Bibliotecas Municipais de Câmara de Lobos e de Santa Cruz. Em 2021 formalizou-se a adesão das Bibliotecas Municipais da Calheta, Ribeira Brava e Ponta do Sol, e ainda da Biblioteca da Cúria Diocesana do Funchal, que presentemente é objeto de um projeto de intervenção numa parceria entre a DRABM e a Diocese do Funchal, visando a conservação, catalogação e divulgação por via digital do relevante núcleo de livro antigo desta Biblioteca. Já no decurso de 2022 foi celebrado o protocolo de adesão com as bibliotecas municipais de São Vicente e do Porto Santo.
No final deste processo será possível aceder, numa única plataforma de pesquisa, a toda a informação respeitante aos catálogos das bibliotecas aderentes.
Go to Top