Logotipo Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira
Salvaguardamos e valorizamos o património documental e bibliográfico da Região.
Danos 2018-11-09T11:40:37+00:00

Danos

Quando uma coleção de documentos é infestada por uma praga, torna-se fonte de alimentação e abrigo desta. Os danos, que variam conforme a praga presente, traduzem-se em orifícios e manchas, derivadas de excrementos e saliva, que podem passar completamente despercebidos até existirem danos extensos ou uma completa infestação.

– Preferência por livros antigos: encadernações com pastas de madeira;
– Causa mais danos aos documentos no estado larvar;
– As larvas fazem galerias superficiais ou galerias de formato circular, labirínticas, que se propagam das margens em direção ao centro dos livros, de um lado a outro da encadernação;
– Em materiais como a madeira, o caruncho escava galerias circulares paralelas às fibras;
– Os orifícios de saída dos documentos, realizados pelo inseto adulto, são circulares e medem cerca de 1,1 a 2 mm de diâmetro.

– Constrói galerias que se distribuem paralelamente às fibras do papel ou da madeira, iniciando a perfuração das margens em direção ao centro do livro;
– Desgaste profundo em forma de cratera, provocando grandes danos nos documentos;
– Destrói por vezes volumes inteiros, deixando apenas intactas as zonas da lombada e margens do livro, com uma fina camada superficial que pode levar ao desabamento das estruturas, pois que estas ficam ocas;
– A formiga branca evita a luz, o que explica os danos que provoca: quando se apercebe de que está perto da superfície do material, interrompe a sua atividade destrutiva;
– Muitas vezes os danos só são percetíveis quando já alcançaram enormes proporções.

– Pequeníssimas erosões superficiais com contornos irregulares;
– Os danos causados não são visíveis a olho nu: preferência pelas colas, pastas (das encadernações) e fungos.

– Desgaste superficial e irregular do papel, podendo posteriormente perfurá-lo;
– Preferência por papéis lustrosos, cuja camada superficial é removida;
– Destrói os cantos dos livros;
– Os danos são mais pequenos do que aqueles provocados pela barata;
– Os danos são mais nocivos no estado adulto.

– Provoca pequenas lacunas de forma irregular/regular, dilacerações, destruindo os cantos e as encadernações;
– Desgaste das fibras;
– As larvas formam um canal, para construção do casulo, sempre que exista uma abertura no livro;
– A traça não tem capacidade para digerir a queratina, mas alimenta-se de papel, devido à sua capacidade de assimilar a celulose.

– Desgaste das superfícies e margens dos livros, com contornos irregulares e manchas de excrementos;
– Ataca principalmente as encadernações;
– As larvas e os adultos são mais nocivos.

– Os danos são facilmente detetáveis graças às marcas dos dentes e presença de fezes;
– Destruição de material bibliográfico: os roedores utilizam o papel para se aquecerem e para construírem os seus ninhos;
– Os dejetos são corrosivos e podem manchar.